22/07/2010

A 4ª arma do diabo... O TEMPO!

O diabo tem grandes três armas para acabar com o homem e a mulher de Deus Porém, há mais uma que é fatal, e se não vigiarem, cairão por ela.

1. A primeira arma do diabo é a Sedução: coloca mulheres para seduzir os homens de Deus e vice-versa. O diabo usa da sedução para enfraquecer o homem ou a mulher de Deus.

2. A segunda arma usada pelo diabo pode até mesmo parecer uma benção de Deus: é a Prosperidade. A pessoa que não tiver equilíbrio espiritual, quanto mais prospera, mais perde o brilho pela obra de Deus, muitas vezes, se tornando escravo do dinheiro e fazendo dele, o seu próprio deus.

3. A terceira arma é o Orgulho. Uma pessoa orgulhosa não consegue derrubar o mal com as coisas mais simples, como um gesto de reconciliação. E o mais difícil nesta situação, é que muitas vezes, o orgulho cega a pessoa, não permitindo que ela enxergue além de si mesma. Isso é válido para as coisas de Deus. Os dons que temos, não são nossos. Nem os ministérios ao qual fazemos parte, não nos pertence. Tudo é para o Senhor. Quando achamos que somos os melhores, agimos pelo nosso humano, deixando de fazer a simples vontade do Senhor..

Agora vamos a nossa história para você descobrir qual é a arma usada pelo diabo para destruir os que fazem a obra de Deus.

Havia um homem em uma igreja que tinha sucesso em tudo o que fazia. Tinha comunhão com Deus e andava em santidade, orando, jejuando e lendo a Bíblia. Aonde ele ia, desenvolvia o trabalho. E mais, muitas pessoas se convertiam, pois ali havia curas, milagres, etc.

O diabo, vendo isso, fez uma reunião no inferno e enviou o primeiro demônio, a Sedução. E ela falou para o homem: Eu vou te derrubar! Logo, o homem percebeu a cilada que estava sendo armada e ele orou, fortalecendo seu casamento e dando um lindo testemunho de fidelidade e vida em santidade. Este demônio foi derrubado.

O diabo convocou mais uma reunião e resolveu mandar a Avareza para encher os olhos do homem de ambição material. Novamente, o ele orou, jejuou, e o Senhor lhe mostrou mais esta cilada. Este demônio também caiu por terra.

Revoltado, o diabo enviou orgulho para encher o coração pobre homem, afinal, através dele, várias curas eram realizadas. Talvez fosse fácil convencê-lo de que era ele quem fazia tudo isso e não Deus. Mas o homem percebeu e se humilhou diante de Deus. E, mais uma vez, o diabo caiu por terra.

O diabo viu que todas as suas tentativas tinham sido frustradas. Irado, resolveu mandar aqueles três demônios ficarem atrás daquele homem, para ver onde ele errava. E para lá eles foram, só estudando e marcando os passos dele.

Um dia, os três demônios, ainda sem pegar nada que pudessem usar contra o servo de Deus, viram outro demônio passar por aquela igreja. Vinha ele lá de longe, devagar, usando bengala, com uma aparência cansada. E os três demônios começaram a zombar dele. “Seu velho cansado, o que está fazendo por aqui?” E então perguntaram o nome dele.

Ele olhou de lado, abriu um sorriso lateral sarcástico e disse: “Meu nome? Eu sou o Demônio do TEMPO. E vocês, o que fazem por aqui?”

E os outros demônios lhe contaram sua missão e como tinham fracassado até agora. Daí, ele disse aos três, “Esperem que eu vou dar ordem quando vocês devem agir.” E disse mais: “Não tenham pressa, pois eu sei como trabalhar.” E aquele demônio sutilmente começou a agir.

Primeiro, tirou o tempo daquele homem, enchendo sua agenda de coisas para fazer. Logo, ele não tinha mais tempo para orar, e enfraqueceu. Depois, tirou o tempo que ele dedicava a sua família. E seu casamento começou a ruir. Em seguida, tirou o tempo de estudar a bíblia e aquele home não conseguia mais ouvir a voz de Deus. E sem ouvir a voz de Deus, sua comunhão esfriou. Foi aí então que aquele demônio deu a ordem para os outros entrarem em ação. E, assim, aquele homem que arrebentava, caiu.

O tempo é a 4ª arma usada pelo diabo para esfriar a fé dos que não perseveram. Às vezes, ele nos faz muito atarefados. Outras, ele até causa um falso senso de bem-estar, faz as lutas cessarem durante um tempo para que nós nos acomodemos na fé. E é assim que ele nos derruba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário